Síndrome do Impostor é coisa de quem trabalha com criatividade?

October 24, 2016

 

Você já ouviu falar na Síndrome do Farsante ou também chamada Síndrome do Impostor?

Pois é, acredite ou não ela atinge cerca de 70% dos profissionais e, em sua maioria, mulheres. Mas eu diria que ela ataca 90% dos profissionais que trabalham com o intangível: a criatividade, o empreendedorismo, a inovação e tudo aquilo que envolve as ideias, realização de ideias e resultado de ideias. Bom, mas o que é a síndrome do impostor e como algumas pessoas sofrem com isso? 

 

As vítimas desta síndrome são pessoas que não acreditam que o seu sucesso está relacionado à sua inteligência, competência. Isso pode ser algo pertinente ou começar a aparecer, de acordo com o crescimento profissional / necessidades de fazer mais que as pessoas vivem nas rotinas diárias de trabalho. De acordo com Valerie Young (1), este fenômeno costuma aparecer em momentos de transição ou quando se é confrontado com um novo desafio, que costuma vir “acompanhado de uma carga tremenda de ansiedade e insegurança”. 

 

E quem pensa que isso só acontece para os bastardos inglórios dos seres comuns da esfera criativa, engana-se. Numa entrevista à revista Rookie, a atriz Emma Watson (estrela de Harry Potter), declarou: “Parece que quanto melhor eu me saio, maior é o meu sentimento de inadequação, porque penso que em algum momento, alguém vai descobrir que eu sou uma fraude e que eu não mereço nada do que conquistei” (veja em http://www.rookiemag.com/2013/05/emma-watson-interview/2/). Alguns comportamentos das pessoas que podem estar sofrendo com a marvada síndrome no trabalho: procrastinação, auto-sabotagem, acaba não terminando nenhuma tarefa, usa o jeitinho carinhoso para conseguir uma aprovação e entre tantas outras que muita gente se identifica com elas.   

 

Agora, ei psiu! Você aí mesmo, todo-todo que está dentro da Economia Criativa e se envolvendo entre estas letrinhas: imagine-se todos os dias tendo que acordar pela manhã e ter que ter uma enxurrada de ideias incríveis, matadoras, capazes de seus clientes tornarem-se grandes marcas com campanhas, com um design premiável ou algum planejamento criativo que extrapole as vendas e o posicionamento da marca! E sim, até mesmo o seu chefe direto, sua equipe ou seu parceiro de trabalho verem em você uma máquina de ideias. Enfim, não tem chance para aquele dia que você só quer tomar um café, ver umas referências, postar uns Faces, responder alguns emails e ir  tocandoa bola de lado. Não dá, né?! É muita carga para carregar todos os dias e um prato cheio para a síndrome te abraçar no meio de um brainstorm.

 

Bom, nem tudo está perdido! Saiba que a falta de um norte correto e de processos simples do uso da criatividade, produtividade e alta-performance no seu dia-a-dia pode simplesmente colocar pra correr a tal da síndrome. E se você ficou interessado em saber como isso pode funcionar com você, acesse o link abaixo e pegue seu ebook com 12 plás para guiar seu EU criativo, produtivo, empreendedor. E porque não, o pessoal também ;) Só escolher: a versão GRATUITA freemium ou a paga, porém completíssima e com um BÔNUS mega-especial.

 


E não deixe de aproveitar os Workshops que irão acontecer agora entre janeiro e fevereiro. Junte-se Clique na imagem ou no link abaixo para saber mais de cada um deles. E Save the Date:


CURSOS PRESENCIAIS

 

 

 

   

Facebook
Please reload

Posts Em Destaque

Serendipidade, Criatividade, Possibilidade e outras idades.

November 11, 2017

1/3
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags